Diga “Oi” para o pingüim

Eu já venho namorando o Ubuntu há tempos. Desde o lançamento da penúltima versão (7.04 codinome Feisty Fawn) eu já venho tentando instalá-lo, porém, pela incompatibilidade do meu hardware (que era bem fraquinho) eu acabei desistindo por um tempo e me contentando com o Windows.

Acontece que eu comprei uma máquina nova, com hardware bem superior ao da máquina anterior e, além disso, uma nova versão do Ubuntu foi lançada exatamente na mesma semana que minha máquina nova chegou. Depois de ler em vários sites por aí e no próprio site do Ubuntu que a versão 7.10 (codinome Gutsy Gibbon) tinha um suporte melhor a diversos drivers não-suportados no Feisty, eu resolvi dar mais uma chance ao pingüim.

Meu Desktop Ubuntu Gutsy Gibbon

Baixei o .iso diretamente do site do Ubuntu um dia após o seu lançamento pois no dia do lançamento os servidores estavam congestionadíssimos e era quase impossível baixar o arquivo por lá. E a instalação foi tranqüila. Particionei o HD pelo Windows usando o PartitionMagic, dei o boot pelo CD do Gutsy, segui 7 passos super simples e pronto: com menos de 40 minutos, o Ubuntu estava instalado em minha máquina, sem necessitar de intervenção nenhuma durante a instalação. Reiniciei a máquina, tirei o CD da bandeja e dei “olá” ou admirável mundo novo.

O processo foi estupidamente simples. Ao contrário do que tinha acontecido com a tentativa de instalação do Feisty, não tive nenhum problema com hardware, nenhum sequer. Não precisei mexer em nada com relação a configurações de hardware, exceto pela instalação do driver de aceleração de vídeo da nVidia, pra poder ter todos aqueles efeitos mirabolantes na minha área de trabalho. Três cliques cuidaram disso pra mim.

Estou satisfeitíssimo com o Ubuntu, tanto pela performance quanto pela simplicidade de se fazer tudo. Você só precisa ir ao terminal se quiser, pra tudo o que você faria nele há uma aplicação gráfica que tome conta, mesmo que não esteja instalada por padrão no sistema. Enquanto isso, o Windows está lá na partição dele, pronto pra quando eu precisar de um Photoshop, Illustrator ou InDesign da vida (e só pra isso).🙂

Ah! E aí vai a configuração da minha máquina nova:

  • ASUS P5LD2-X (som e rede integrados)
  • Intel Dual Core 1.6ghz
  • Memória 1Gb DDR2
  • nVidia geForce 7300GS 256/512Mb
  • Monitor Samsung LCD 17″ widescreen

11 Comentários

Arquivado em Artigos, Cotidiano, Linux, Pessoal

11 Respostas para “Diga “Oi” para o pingüim

  1. Gostei muito do Ubuntu, mas fiquei nervoso pois consegui corromper a instalação do Windows de novo, e não dá pra viver sem Fw e Ps.

    E sua máquina nova é legalzinha também😀 Imagine, pra trabalhar com Windows Vista seria bom, no mínimo, 2Gb de RAM, um processador de 2.0Ghz, etc. Sua máquina está ótima pro Ubuntu.

    Cara, esse efeito na parte inferior do background foi você que fez?

  2. Rafael, qual foi seu problema na instalação? Talvez eu possa te ajudar.😉

    É, eu estou muito satisfeito com minha máquina. Nem passa pela minha cabeça usar o Vista, então eu nem exagerei muito na configuração não…

    E não, não fui eu que fiz. Baixei esse wallpaper no Bartelme já faz um tempo. Não consigo encontrá-lo de novo.

  3. Consegui instalar e rodar maravilhosamente bem o 7.10. O problema é que eu havia desconfigurado a tabela de partições (MBR), e só consegui rodar o Windows novamente quando tirei o Ubuntu e formatei o HD inteiro.

    Agora estou com o Windows XP, vou deixar o Ubuntu para quando tiver um dinheiro sobrando e comprar um notebook de 2 contos só pra rodar o Ubuntu.

    Ah, e o Wallpaper do Bartelme deve ser esse: http://www.bartelme.at/journal/archive/wallpaper_devkit_2

    ou esse

    http://www.bartelme.at/journal/archive/wallpaper_devkit_3

    Abraço😀

  4. Hmm… Como disse no post, eu particionei o HD antes, pelo próprio Windows. Então não tive problemas com a tabela de partições. Caso queira tentar mais uma vez, estamos aí.🙂

    E o wallpaper é o do devkit 3.😉

  5. Já fiz meu Wallpaper😀

  6. Então neh… td bem que eu ñ entendi bulhufas do seu blog, mas tinha que vir aki retribuir o comentário… rs

    Nossa achei super fofo vc ter passado lá e comentado…
    Adorei msm!

    Compatrilhar pensamentos é smepre uma boa opção…
    Estarei a disposição sempre que quiser!

    Fico feliz que tenha gostado do meu texto!
    Abraços

  7. hahaha

    Pois é, Laís… digamos que as coisas que escrevo não são sobre um assunto universal.🙂
    Mas estou considerando a idéia de escrever sobre outros assuntos.😉

  8. Olá pessoal,
    tenho um blog sobre Ubuntu feito para a galera que está começando a usar esse sistema maravilhoso. Sou usuário desde a versão 6-alguma-coisa e recomendo sempre. Para quem quiser instalar o Ubuntu, tenho no blog dois tutoriais de versões antigas mas que se aplicam a essa nova, pois a instalação não mudou tanto assim. O endereço: Olá Ubuntu.
    Só para esclarecer, dá para fazer a partição a partir da própria instalação do Ubuntu. No blog tem contando como fazer, funciona perfeito é só ler e tomar cuidado.

  9. @Alex, agora que eu já fodi com o PC não adianta mais, mas pra próxima instalação eu vou dar uma lida nos tutoriais.😀

  10. Oi Jader,

    primeiramente, obrigado pelos comentários no meu blog =) e parabéns pelo teu! Tá show! Bom, vim perguntar sobre o último comentário, é que sou muito novato em javascript, por isto não sei algumas coisas. Falaste que o onclick é obstrutivo, porém isto teria importancia sendo que será usado para algo simples como adicionar e remover campos de um formulário? Pergunto pois realmente não estou ainda muito interado sobre acessibilidade, essas coisas.

    Abração meu velho! Parabéns pelo blog novamente!