Arquivo da categoria: Softwares

Microsoft libera primeiro beta do IE8

Eis que a luz ao final do túnel começa a aparecer pra nós, desenvolvedores preocupados com os padrões web. Em sua nova versão do browser mais usado do mundo (o que não significa dizer que seja o melhor), a Microsoft, tão crucificada por muitos (inclusive eu) pelo seu pouco caso com as normas do W3C, resolveu olhar pra nós e dar seus dois centavos para a construção de uma web mais unificada.

Hoje pela tarde, durante a MIX08 – conferência que acontece em Las Vegas até dia sexta-feira – a Microsoft liberou o primeiro beta de seu navegador. Se você, como eu, quiser sentir o que vem por aí, você pode baixar o IE8 Beta 1 e começar a testá-lo e enviar suas sugestões (ou não) para a Microsoft.

Agora, se me dá licença, meu download acaba de terminar e eu já vou instalar o bichinho. 🙂
Ah, e daqui a alguns dias eu volto pra dizer o que eu achei do IE8.

Comentários desativados em Microsoft libera primeiro beta do IE8

Arquivado em Browsers, Internet Explorer, Mercado, Rapidinhas, Softwares, Web Standards

Sai Firefox, entra Flock

Há alguns dias saiu na Smashing Magazine um artigo sobre “browsers interessantes sobre os quais você nunca ouviu falar” e, posteriormente, o Pedro também falou sobre alguns deles.

O fato de eu descobrir que o Flock, um fork do Firefox, voltado à integração com as principais redes sociais, chegou em sua primeira versão estável, em conjunto com a minha insatisfação com o desempenho do Firefox me animou a testá-lo mais uma vez. Eu já havia testado o Flock antes, quando ele ainda estava em seus primeiros passos, mas na época não vi muita novidade e acabei não me interessando e desinstalando logo. Bem, as coisas mudaram.

Como disse, o Flock é bastante voltado para a integração com as redes sociais mais conhecidas, como Flickr, Del.icio.us, WordPress, Youtube, Facebook, entre outros. Existem recursos realmente facilitadores nele, como, por exemplo:

  • upload de fotos para o Flickr, direto do browser;
  • o Web Clipboard, uma espécie de área de transferência integrada ao browser;
  • gerenciador de contas e serviços (sem comentários);
  • interface para publicação de posts (na qual estou escrevendo este artigo), com editor bastante parecido com o usado pelo WordPress. Basta informar uma conta em algum serviço de blog conhecido, ou no seu próprio blog e começar a escrever seus posts;

Além disso, o Flock, como é baseado no Firefox, suporta todas (pelo menos das que testei) as extensões do Firefox, o que significa que você não precisa abrir mão de suas comodidades se quiser migrar do Firefox pro Flock.

Com o visual mais bonito, a mesma engine e uma integração fantástica com diversos serviços pela web, além de um desempenho melhor (meu Firefox chegava quase aos imperdoáveis 200MB de consumo) não tive que pensar duas vezes antes de mudar logo de browser. Estou confortável com o Flock e é nele que pretendo ficar, pelo menos até o lançamento “final” do Firefox 3. 🙂

Blogged with Flock

Tags: , , ,

9 Comentários

Arquivado em Artigos, Browsers, Cotidiano, Pessoal, Softwares

Microsoft libera o IE7 para Windows pirateados

Eu não gosto de postar apenas links pra matérias, mas essa notícia (@INFO Online) é sensacional e não pude deixar de divulgar.

O IE7 não é o ideal de browser que se esperava que fosse mas sem dúvida já é um grande avanço em relação a seu irmão mais novo. A possibilidade de todos os usuários de IE6 migrarem para o IE7 sem ter que passar pela validação do Windows é realmente excelente pra nós, desenvolvedores, já que o suporte aos padrões do IE7 é menos pior que do IE6. Portanto, divulguem essa notícia e substituam os IEs em quantos computadores você puder. 🙂

Mas, é claro, prefira sempre a raposa. 😉

3 Comentários

Arquivado em Browsers, Internet Explorer, Softwares, Web Standards

Faça o Dreamweaver trabalhar a seu favor – Parte I: Benefícios gerais

Depois de uma semana longe do meu computador (eu já estava me prometendo isso a meses :P), mais de 300 e-mails e mais de 600 feeds pra ler, estamos de volta. E pra voltar, vou começar uma pequena série que eu já estava planejando à altura do post passado, que tratará do uso do Dreamweaver para a produtividade, sem perder de vista o uso dos padrões web.

Eu já fui purista extremista. Já meti o pau em quem usava Dreamweaver, assimilando-o com o descaso com o desenvolvimento em web standards. Mas o tempo passa e a gente cresce e aprende que a qualidade do código está diretamente ligada ao desenvolvedor e não ao editor usado. Depois da lição de vida (:P) vamos logo ao que interessa.

Benefícios gerais do Dreamweaver

Na minha época de purista, vivia “pulando de editor em editor”, quase toda semana eu testava um e o que mais tinha me agradado no final das contas era o EditPlus por algumas facilidades que ele me proporcionava. Quando comecei a trabalhar em uma agência web e tive que usar o Dreamweaver eu chiei muito, mas acabei aceitando a idéia e passei a buscar vantagens e pesar vantagens/desvantagens em relação ao EditPlus e vi que não fazia sentido continuar com tanto preconceito com o Dreamweaver. Nesta primeira parte da série, vamos focar nos benefícios já incluídos no Dreamweaver. Mais adiante veremos coisas um pouco mais divertidas, como customizar algumas coisinhas…

Gerenciamento de sites (Dreamweaver sites)

É um dos recursos mais fantásticos e úteis do Dreamweaver. Através do Manage Sites é possível definir sites armazenados localmente ou remotamente, tanto em um outro computador da rede quanto em um servidor on-line. Também é possível especificar o modelo de servidor do site, como por exemplo PHP MySQL, ASP.NET, JSP, etc. também com acesso local ou via FTP.

Um outro recurso muito útil no manuseio de sites no Dreamweaver é a atualização automática dos links quando se altera o nome de um arquivo ou pasta. O Dreamweaver tem uma paleta chamada Files (F8) que lista todos os arquivos e pastas de seu site. Assim, se você resolver mudar o nome de uma pasta, arquivo de imagem, ou qualquer arquivo que seja, ele perguntará se você deseja atualizar os links contidos em outros documentos que apontavam pra esse arquivo/pasta que você renomeou. Em projetos grandes isso é muito, muito útil.

Auto-completar

Há algum tempo atrás eu era completamente contra o uso do auto-complemento, mas, como disse, o tempo e a experiência em um ambiente “real world” de produção me ensinaram que produtividade é tudo.

O recurso de auto-complemento do Dreamweaver em si não é lá um grande diferencial, já que vários outros softwares oferecem algo parecido, o que ele tem a mais é que ele busca id’s e classes definidas na folha de estilos linkada ao documento, o que quase sempre é muito útil. Ainda há algumas tags deprecated, mas algumas já foram “capinadas”.

O que eu acho muito bom mesmo é o fato de ele fechar automaticamente as tags assim que é digitado o “>” da abertura da tag (precisa ser habilitado na seção Code Hints em Edit > Preferences).

Find/Replace robusto

Sem dúvida o melhor Find/Replace do qual já ouvi falar. Permite várias combinações, incluindo uso de expressões regulares, busca por tags específicas, busca por textos específicos dentro de tags específicas, busca no documento atual, em todos os arquivos do site atual, todos os arquivos abertos, todos os arquivos de uma pasta específica, etc. Não dá nem pra citar todas as possibilidades. 😛

Por hoje é só. Tenho que admitir que nunca me imaginei escrevendo um artigo desses, principalmente a favor do Dreamweaver, mas espero que tenham gostado e aproveitem bem essas dicas e as que ainda virão. Produtividade é de suma importância na vida de qualquer profissional e por isso é sempre bom saber tirar o máximo de proveito das ferramentas que temos disponíveis pois nós, profissionais de internet, bem sabemos que tempo realmente é dinheiro.

Um abraço a todos e até a próxima.

5 Comentários

Arquivado em Artigos, Dreamweaver, Produtividade, Softwares, Tutoriais